Make your own free website on Tripod.com

JTHP
VOLTAR


Vegetação e algas

Um problema que muitas pessoas me perguntam como resolver é o da vegetação.

O primeiro fator a ser considerado é que vegetação sempre está associada à iluminação. Nos aquários tentamos reproduzir ao máximo as condições naturais, mas é impossível reproduzir a luz do sol. O sol emite todo o espectro de freqüência, em se tratando da faixa de ondas que podemos detectar com a visão. Isso quer dizer simplesmente que o sol emite luz de todas as cores. Assim, temos ondas desde infravermelho até ultravioleta. Não conseguimos com luminárias simples reproduzir tudo isso, com perfeição. O máximo que podemos tentar é utilizar lâmpadas especiais, importadas, que têm finalidades específicas.

Em todo o caso, a iluminação é essencial. O aquário com plantas deve ter luz, de preferência acesa por todo o período diário. É um hábito meu ao acordar, acender as luzes dos aquários, e quando vou dormir apago-as. Isso é meio caminho andado para se ter plantas vivas.

Agora, por que não deixar simplesmente o aquário no sol? Temos dois bons motivos para não fazer isso: como eu, muitas pessoas moram em apartamento, o que torna quase impossível achar um lugar ao sol. Outro motivo é a proliferação quase imediata de algas verdes. Experimente fazer esse teste, se é que você nunca experimentou a situação: deixe uma parte do aquário recebendo luz direta do sol. Nessa parte com certeza aparecerá uma camada verde nas rochas ou nos vidros em dois dias, no máximo. Isso depende também da qualidade da água, mas é bem pouco. O caso se torna crítico quando tratamos de aquários marinhos, mas isso é questão para outro departamento...

Antes de falar das algas, vamos complementar o assunto das plantas. Um outro fator bastante importante é onde as plantas estão fixas. Se o substrato (qualquer coisa que você tiver no fundo do aquário) for simplesmente pedregulhos, é difícil para as plantas criar raízes, além de conseguir retirar os sais minerais e outras coisas para se "alimentar". Você tem duas opções para resolver isso. Coloque areia de rio (pode ser encontrada em lojas) como substrato - com uma pequena camada de pedras embaixo - ou faça pequenos vasinhos com terra, encaixando-os nas pedrinhas. Nos vasinhos você poderá inclusive acrescentar adubo no início, pois com o passar do tempo, o filtro biológico se encarrega de trazer os materiais orgânicos em suspensão para baixo, naturalmente adubando e alimentando as plantas.

Há plantas flutuantes, que em geral não têm problemas de adaptação, estendendo suas raízes da superfície até o fundo. São mais difíceis de se encontrar no mercado, mas é possível. Além delas, eu tenho visto em revistas estrangeiras algumas plantas que se parecem com grama, com a diferença que são submersas. Eu pessoalmente nunca tive contato com esse tipo de vegetação, parecida com musgo. Gostaria de saber informações de quem já teve. Pelas fotos percebi que esse "musgo" dá uma aparência muito bonita para o aquário.

Agora sim, voltando ao assunto das algas. Existe na água doce dois tipos básicos de algas, as marrons e as verdes. A alga marrom em geral é sinal de iluminação deficiente, e dá um aspecto bem desagradável. Eu estava com esse problema no meu aquário principal. Resolvi quase totalmente apenas colocando um filtro externo, com lã de vidro e carvão ativado. A proliferação dessas algas marrons quase cessou e melhor ainda, desapareceram grandes focos de algas dos vidros e das pedras. O filtro externo inclusive ajuda muito na melhoria da saúde das plantas grandes. Depois disso, não tenho dúvidas em aconselhar desde o início da montagem de um aquário a colocação de um filtro biológico e outro externo. O filtro que eu uso é importado (mas barato), possuindo uma bombinha interna. Simplesmente eu insiro uma placa contendo carvão e lã, na forma de "refil", e literalmente ligo o filtro na tomada. Além de ser muito eficiente, ele forma uma pequena cascata bem bonitinha...

O caso das algas verdes pode também ser parcialmente resolvido dessa forma, mas enquanto houver luz do sol, mesmo que indireta, haverá algas verdes. Esse tipo de alga eu pessoalmente não acho feio, e um pouco delas pode mesmo ajudar na oxigenação da água. O excesso delas é que pode ser um problema. A única solução que eu acho boa é mudar a posição do aquário. Existe os algicidas, mas podem prejudicar as outras plantas. Um controle biológico para isso é a inclusão de peixes que comem as algas. Os chamados limpa-vidros são uma opção, mas existem outras espécies que são bem eficientes. Os pacus, por exemplo, caso seja um grande aquário. Se você optar por essa solução, não se esqueça de balancear a alimentação do aquário com verduras, mesmo na forma de ração. E pode dar adeus àquelas plantinhas suculentas de folhas tenras...


Qualquer dúvida mande um
Mande um e-mail